13 de abr de 2014

Pesquisa revela:12% dos paulistanos respondem que mulher com roupas curtas ou sensual merecem ser atacadas

Doze porcento dos moradores de São Paulo respondem que mulheres com roupas curtas merecem ser atacadas.


          

Uma recente pesquisa realizada pela Data folha revela que 12% dos paulistanos concordam que mulheres com roupas curtas ,sensual ou provocante   merecem ser atacadas.

A pesquisa confronta com uma outra pesquisa feito a nivél nacional pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada ) em sua pesquisa  revelou que 26% dos Brasileiros acham que mulheres que usam roupas provocantes curtas,sensual  merecem ser atacadas.O levantamento  do Ipea ouve varias controversas num primeiro momento foram divulgado dados errados em que 61,1% dos Brasileiros concordavam total ou parcial com o tema " mulher que usa roupas curtas devem ser atacadas" após oito dias o instituto Ipea voltou atrás e  disse que os dados corretos eram de 26 % .



Uma jornalista organizou um debate no twitter com a hashateg #naomereçoserestuprada o debate online trouxe resultados e consentimento a nivél nacional a emissora Inglesa BBC divulgou os dados da hashteg o caso chegou até a presidente Dilma Rousseff  (PT) que organizou uma campanha contra o abuso,pedindo respeito as mulheres.

O Data folha fez uma pesquisa apenas com os moradores de São Paulo onde entrevistou 798 moradores com idade superior a 16 anos , a pesquisa foi realizada no dia 7 de abril  e ficou com margem de erro de quatro pontos percentuais tanto para mais quanto para menos .Dos entrevistados mais da metade 53 % dizem  já ter sofrido algum tipo de assédio  sexual-físico como a encoxadada e verbal como cantadas, o numero fica mais elevado entre as mulheres .

Ambas as pesquisas são criteriosas ao ser analisadas pois  as pesquisas domiciliar tende ter números de respostas por pessoas mais idosas e que vêem o tema de uma maneira diferente  como é o caso do levantamento do Ipea que realiza entrevistas tanto em residencia quanto nas ruas.

No caso do assédio o diretor geral do Data folha  Mauro Paulino tenta alertar o que as pessoas entende por assédio isso tende  a elevar ou diminuir  o nivél de respostas .Paulino também acredita que o erro cometido pelo Ipea influenciou nas resposta obtidos pelo Data folha , pois o assunto repercutiu tanto antes como depois do erro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Curtiu o post comente logo abaixo ficamos felizes em receber sua opinião.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...